30 do Onze;

Último dia do mês que seria meu, todinho. Dias de cansaço, raciocínios meio que desesperados, às vezes eu páro um pouco e fico olhando pro tempo como uma a.l.t.i.s.t.a. Se não tenho escrito muito aqui, sinto falta, e não é por negligência(palavra do meu abuso). Eu penso que é falta de forças, mas meu corpo ainda pode suportar tanto [...]. Aih eu penso que pode ser o medo. Medo daquela tristeza antiga, - que saiu por aquela porta quando você entrou. Felicidade é coisa difícil de segurar. Deve existir algum código de conduta pra aqueles que não a tem, de atrapalhar os que tentam. Só- Pode. É assim comigo. Fosse eu um leão, eu devorava mesmo. Mas acontece que sou passarinho. E não quero cantar triste.

* p.s.: !Me faça senti-la perto.


Comentários

Postagens mais visitadas